Seja o campeão!

TÉCNICA DE FOTOGRAFIA

É inculcado em nós chegarmos perto de nossos assuntos, mas tudo isso sai pela janela quando se trata de fotografar cardumes de peixes, diz ALEX MUSTARD. Na verdade, ele obteve sucesso ao deixar outros mergulhadores chegarem muito perto!

'As escolas de tiro exigem que desaprendemos uma das regras de ouro da fotografia subaquática,

Swim upstream of a school and allow the fish to come on to the camera while maintaining a pleasing formation. Taken with a Nikon D4 and Sigma 15mm. Subal housing. Seacam strobes. 1/200th @ f/10, ISO 400.

Veja também: World ShootOut: 964 participantes em busca de isca

FOTOGRAFIA SUBAQUÁTICA, dizem, seria fácil se não fosse a água! Há um pouco mais de significado nesta afirmação do que apenas o óbvio. A água não só causa desafios à óptica e à electrónica da nossa câmara, mas também afecta as nossas imagens. Fotografar em muita água e isso roubará os três Cs de nossas fotos: cor, contraste e clareza. O resultado são imagens turvas e sem graça.

Agora não conseguimos nos livrar completamente da água, mas ao nos aproximarmos o máximo possível do assunto, nos livramos de quase toda a água, com grandes vantagens para nossas fotos. Como sempre faz, meu amigo Martin Edge deixa isso bem claro: “Não faz sentido culpar a câmera, o flash… o número de megapixels. A melhor dica para qualquer fotógrafo subaquático que esteja lutando para obter resultados agradáveis ​​é: chegue perto e preencha o quadro.”

Nos velhos tempos das câmeras de filme, quando a parte traseira das caixas não estava abarrotada de telas LCD e incontáveis ​​mostradores e botões, muitos fotógrafos BSoUP rabiscavam a regra de ouro “Aproxime-se. Chegar mais perto!" bem ali, debaixo do nariz deles.

Quanto mais filmamos debaixo de água, mais esta lei é reforçada. E os fotógrafos experientes sabem disso melhor, sabendo que se conseguirem aproximar-se um pouco mais do motivo, a imagem será mais colorida, mais contrastante, mais detalhada e mais impactante.

NOSSO PATCH LOCAL, o “Corredor das Maravilhas” de Cousteau ou o Mar Vermelho, é um destino maravilhoso para fotografia subaquática. É por isso que tantos fotógrafos subaquáticos britânicos fazem peregrinações regulares até lá. Você pode acumular muito mais milhas aéreas, gastar muito mais dinheiro e acabar fazendo mergulhos muito menos espetaculares.

Excepcionalmente para um mar de coral, o Mar Vermelho é fortemente sazonal. Os recifes de coral normalmente prosperam nos trópicos, que não têm estações pronunciadas.

Mas o clima ensolarado do deserto permite que os corais floresçam surpreendentemente no extremo norte do Egito, o que leva a uma sazonalidade mais acentuada. O resultado é que o timing é tudo no Egito. Precisamos visitar em épocas diferentes do ano para assuntos e fotos diferentes.

Neste momento, no verão, a grande atração no norte do Egito são os cardumes de peixes, especialmente no famoso local de mergulho Ras Mohammed.

Esses cardumes são, em sua maioria, agregações de desova, compostas por peixes grandes, como o pargo bohar, o peixe unicórnio de espinha azul e o trevally gigante, que geralmente são solitários, mas se reúnem em números impressionantes por algumas semanas para desovar.

The spawning isn’t the attraction; it is the massive gatherings that are catnip for photographers. And for the past 12 years I have run up to three workshops a year focusing on the schools. It makes for a great workshop because the schools don’t just produce stunning photos, but teach photographers aulas they wouldn’t learn with others subjects.

DICA INICIANTE

When shooting schooling fish, go for two main compositions. If the school is small enough and your lens wide enough, try to get the whole school in frame. Nothing says schooling togetherness better than a group of fish surrounded by águas abertas.

A outra opção é preencher totalmente o quadro com peixes, apontando sua câmera para a parte mais densa do cardume.

Seja criativo usando exposições mais longas para capturar movimento. Tirada com uma Nikonos V e Nikonos 15mm. Luz disponível. 1/10 @ f/16, ISO 100.

Primeiro, Ras Mohammed é um local de mergulho popular, por isso os fotógrafos devem aprender a ter paciência e a capacidade de partilhar assuntos com outros mergulhadores. Esta é uma boa habilidade não apenas por educação, mas porque incentiva os fotógrafos a desenvolver a capacidade de parar e pensar quando veem um ótimo assunto, e não apenas entrar cegos pela visão do túnel.

Um dos meus favoritos aulas, however, is that different species all have slightly different schooling behaviours.

Algumas escolas, como a barracuda, são altamente magnéticas e polarizadas, permanecendo sempre bem empilhadas, independentemente do que os fotógrafos façam.

Outros, como o pargo e o peixe unicórnio, são perturbados com muito mais facilidade e um fotógrafo descuidado desperdiçará rapidamente uma boa oportunidade.

A MELHOR ESCOLA as fotos mostram a união dos peixes. É disso que se trata a escolaridade! E a única coisa que certamente atrapalhará esses arranjos agradáveis ​​é um fotógrafo!

Shooting schools requires that we unlearn one of the golden rules of underwater photography – the key is not to get too close.

Cada espécie é diferente e precisamos aprender e reconhecer que cada escola precisa de diferentes quantidades de espaço pessoal.

O humor dos peixes também muda. Às vezes uma espécie quer realmente ficar unida, outras vezes fica desordenada, apontando em todas as direções. As melhores imagens surgem quando são mais magnéticas.

A corrente geralmente é nossa amiga, alinhando os peixes e dando-lhes uma direção de viagem. É preciso trabalho braçal, mas a melhor estratégia é nadar contra a corrente, dando bastante espaço ao cardume, e depois deixar os peixes nadarem até nós enquanto voltamos em direção a eles. Isso garante que os peixes cheguem à câmera e permaneçam em formação.

Um dos meus truques favoritos é ficar atento a outro fotógrafo se aproximando demais da escola. Então eu simplesmente nado para o lado oposto do cardume e fico parado.

A escola sempre se afastará da perturbação e acabará constantemente se aproximando da minha câmera.

PONTA MÉDIA DA ÁGUA

Escolas bacanas rendem fotos bacanas. Suas imagens ficarão ainda mais fortes se você buscar formações em formas geométricas agradáveis. As escolas formam regularmente círculos e ovais e, quando temos sorte, até anéis.

Quanto melhor for a forma, melhor será a nossa tacada. Mas muitas vezes é preciso ser rápido, porque as escolas estão em constante mudança.

Fish will turn away from disturbances. The diver chasing this school behind pushed them towards my lens. Taken with a Nikon D4 and Sigma 15mm. Subal housing. Seacam strobes. 1/80th @ f/16, ISO 320.

A RAZÃO FINAL Eu adoro dar aulas fotografia é que as longas distâncias entre a câmera e o assunto nas escolas tornam a filmagem um desafio.

E você não aprende nada quando fotografia é muito fácil!

The two main options for getting colourful images of large schools are shooting with flash and shooting with filters. Filters are great for schools in the top 15m or so, and at Ras Mohammed suit colourful fish such as batfish and snapper, but work less well with silvery barracuda.

They also allow us to ditch our strobe arms, which makes it much easier to swim with the schools out in the blue.

Strobes work with all subjects but are trickier to use effectively at longer distances. To light big schools we need to set our strobes on high power.

We should also open aperture slightly more than usual to capture more strobe light, and then increase our shutter speed to compensate and correctly expose the blue.

We should also position strobes on long arms, which helps the light reach the subject without lighting up all the particles in the water.

When shooting schools I stretch my strobes out as wide as they will go and point them straight ahead, while still keeping the front of the strobes behind the handles of my housing.

Tudo isso resulta em um grande equipamento de câmera, mas faz parte da diversão e do desafio das escolas de tiro.

É um tipo de fotografia that pushes us out of our comfort zone, but one that is also most educational – even challenging us to go against some of commandments of underwater photography.

DICA AVANÇADA

Boosting contrast in post-processing will really make most ambient light images pop. In Photoshop I like to use a feature called High Pass Filter to add contrast and pull out detail, blending in soft light mode.

The larger the details you want to pop, the coarser you should set the filter radius

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x