Apelo para acabar com a matança de golfinhos franceses

arquivo – Diving NewsCall para impedir a matança de golfinhos franceses

A indústria pesqueira francesa está a matar mais golfinhos do que a morrer nos notórios massacres anuais de mamíferos marinhos nas Ilhas Faroé dinamarquesas e em Cove, no Japão, juntas.

Agora, o movimento internacional de conservação marinha Sea Shepherd, que faz a afirmação, lançou uma campanha chamada Operação Dolphin By-Catch para alertar o público sobre o problema.

No período de pico, os primeiros três meses de cada ano, em média 6000 golfinhos são mortos na costa oeste da França por arrastões, muitas vezes pescando em pares, diz a Sea Shepherd - e esse número pode chegar a 10,000, de acordo com o Observatório Pelagis. .

Pelagis, com sede em La Rochelle, vem alertando sobre o declínio das populações de golfinhos e a ameaça à sua sobrevivência há alguns anos. O governo francês ignorou os avisos, diz a Sea Shepherd, que afirma que as pescas estão a jogar com a ignorância pública.

Os arrastões franceses têm como alvo locais de desova de robalo durante a época de reprodução, o que também ameaça as populações de robalo, enquanto muitos golfinhos capturados nas redes afogam-se ou, se forem apanhados vivos, tendem a morrer devido aos ferimentos infligidos pelas tripulações dos arrastões.

No último fim de semana (24 a 25 de fevereiro), o navio patrulha da Sea Shepherd Bob Barker filmou os arrastões Jeremi Simão e Prometeu puxando redes com dois golfinhos presos dentro.

“Um dos golfinhos parecia já afogado mas o outro, ainda vivo, emitia assobios de angústia que podem ser ouvidos no vídeo. Em vez de descartar os golfinhos de volta à água na frente da tripulação da Sea Shepherd, os dois golfinhos foram trazidos a bordo de um dos dois navios”, dizem os ativistas.

As pescas são legalmente obrigadas a declarar as capturas acessórias de golfinhos, mas isto não é monitorizado porque a França não designou um organismo regulador para receber os dados.

Segundo a Sea Shepherd, Pelagis está qualificado para a função, mas não tem autorização. Afirma também que os fundos reservados para o desenvolvimento de técnicas de pesca mais selectivas continuam por afectar.

A presidente da Sea Shepherd França, Lamya Essemlali, apelou ao governo para proibir os arrastões de pescar em áreas de desova do robalo; estabelecer uma melhor monitorização das pescas e prevenir a venda de peixes juvenis; e designar um organismo qualificado como o Pelagis para monitorizar os dados de captura acidental de golfinhos. Ele também recomenda que o público coma menos peixes, ou evite os de tamanho menor e os que não foram capturados com linha.

Encontre outras SUA PARTICIPAÇÃO FAZ A DIFERENÇA.

Divernet – O Maior Online Recurso para mergulhadores

27-Feb-18

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x