Finalmente a fama: mistério do naufrágio de Poole resolvido

arquivo – Diving NewsFame finalmente: mistério do naufrágio de Poole resolvido

Após anos de pesquisa, o histórico naufrágio do Canal Swash foi finalmente identificado como um navio mercante holandês armado chamado Fame, que afundou durante uma tempestade perto do porto de Poole, em Dorset, em março de 1631.

O naufrágio foi observado pela primeira vez quando uma draga o atingiu em Hook Sands em 1990, e a Wessex Archaeology começou a investigar o local em 2004. O trabalho foi liderado por mergulhadores arqueológicos marinhos da Universidade de Bournemouth. 

Situada entre 7 e 9m de profundidade, com cerca de 40m de bombordo do casco restantes, e agora enterrada sob areia, a embarcação foi designada Local de Naufrágio Protegido em reconhecimento ao seu significado histórico.

O anúncio da identificação foi programado para coincidir com a exibição no Museu Poole, em março, do leme decorado de 8 m de comprimento do navio.

Este foi erguido – juntamente com o castelo de proa, parte da estrutura superior e vários artefatos – nos anos até 2013 e conservado pelo York A Archeological Trust. A análise das madeiras levantadas ajudou a identificar o naufrágio como o Fama.

“É o nome certo, na data certa e com a idade certa das madeiras”, comentou Dave Parham, arqueólogo marinho da Universidade de Bournemouth. “Tudo se encaixa, embora você nunca possa ter certeza.”

Encomendado pela universidade para realizar a pesquisa histórica sobre os destroços, o Dr. Ian Friel diz que examinou mais de 15,000 páginas manuscritas em Dorset e Londres antes de finalmente encontrar relatos contemporâneos do Fama sendo declarado um perigo para o transporte marítimo após se romper em um banco de areia. 

Acredita-se que o navio tenha navegado em lastro de Hoorn, na Holanda, em janeiro de 1631, rumo ao Caribe com 45 tripulantes sob o comando do capitão John Jacobson Botemaker. Procurando abrigo contra uma tempestade na baía de Studland em fevereiro, ele arrastou sua âncora e se separou em Hook Sands.

A tripulação sobreviveu, mas o conteúdo e os canhões pareciam ter sido saqueados. Friel acredita que as armas desaparecidas podem indicar que um célebre salvador holandês conhecido como Jacob, o Mergulhador, estava ativo no local após o naufrágio.

O relato do Dr. Friel sobre o trabalho de detetive necessário para identificar o Fama pode ser lido SUA PARTICIPAÇÃO FAZ A DIFERENÇA

 Divernet – O Maior Online Recurso para mergulhadores

28-Mar-17

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x