Lições do confinamento

Bandeira de Trewavas

lições do bloqueio

COM MUITO TEMPO passados ​​em nossas casas, virou moda perguntar-nos: o que aprendi durante o confinamento?

Minha resposta seria: chocantemente pouco. Embora eu tenha aprendido a extensão impressionante da minha auto-ilusão. Todas aquelas pequenas tarefas irritantes que eu disse a mim mesmo que faria “se tivesse tempo suficiente” ainda estão esperando para serem realizadas. Por exemplo:

Limpar adequadamente a gosma do fundo da minha caixa de mergulho, em vez de apenas jogar um pouco de água doce em volta dela. Em seguida, encontrar um lar para (ou guardar) os O-rings, D-rings e diversos micro-widgets que formaram uma pequena comunidade nos cantos da caixa.

É muito mais fácil guardá-los todos em uma bolsa extra ou escondê-los em uma seção aleatória da gaveta de talheres da cozinha.

Colando aquela parte desgastada e desonesta acima da bota do meu roupa seca. Você sabe a que área me refiro – é onde a bota encontra o tecido na parte de trás do tornozelo. Isso definitivamente precisaria de alguma atenção…

Mas primeiro eu precisaria encontrar aquele tubo de adesivo de neoprene meio espremido e coagulado. Devo ter escondido em algum lugar não óbvio. Não está na gaveta de talheres.

À medida que vasculho mais, descubro que meu mergulhocomputadores parecem que precisam de uma troca de bateria. Super irritante para ambos desmaiarem ao mesmo tempo. Por que isso sempre acontece?

A pulseira do meu antigo (terceiro) sobressalente se desintegrou completamente. Sem reparo, é apenas um caroço inútil.

A lista de “tarefas” se estende indefinidamente. Adoraria afirmar que minha motivação para enfrentá-lo evaporou em proporção direta à oportunidade de mergulhar. Mas é delirante.

Vem à mente a imagem de uma amiga sentada no convés após o mergulho, mexendo açúcar no chá com a ponta de um pente. “Uma vez vagabunda, sempre vagabunda!” ela anunciou alegremente a todos os presentes.

Honesto e sem vergonha – sempre a melhor política.

MERGULHADOR março de 2021

MAIS REVELAÇÕES DE BLOQUEIO: Comecei a ficar debaixo do chuveiro pela manhã e deixar a temperatura fria. Parece masoquista, mas é a coisa mais próxima que posso chegar daquele “whoah-oh-oh!” sensação de bater na água ao pular do barco.

Aquelas fotos inspiradoras de criaturas marinhas fantásticas tiradas por fotógrafos incríveis e postadas no Facebook? Percebi que esse é meu pornô bloqueado. Vídeos de mergulhadores encontrando baleias, golfinhos e focas. Tubarões. Blênios. Praticamente qualquer coisa que esteja debaixo d'água. Aprendi que horas podem passar e ainda estarei olhando para tudo, como um idiota.

Sinto falta do cheiro do mar. Ser atingido no rosto por um grande pedaço de spray enquanto o RIB salta sobre as ondas. Enxaguar o cabelo com água salgada no final do dia.

Aprendi que o mais próximo que posso chegar dessa experiência é observar Cornualha: esta vida de pesca na BBC 2.

Apertando o rosto perto da TV e tentando lembrar o cheiro característico e picante das panelas e das redes nos portos. Admirando a demonstração de resiliência robusta.

E aprendi que da próxima vez que for mergulhar, com certeza vou acabar com uma poça fria e úmida na bota direita da minha bota. roupa seca. Ninguém além de mim é o culpado. Estou absolutamente ansiando por isso.

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x