Colocando diversão no Funchal

arquivo – AtlanticColocando diversão no Funchal

WILL APPLEYARD has three days’ diving to decide what he makes of Madeira – but is he old enough to make the most of the Atlantic island?

QUANDO EU MENCIONEI aos amigos que ia mergulhar na Madeira, a resposta era invariavelmente: “Não é lá que as pessoas vão para se reformar?” Certamente a ilha tem a sua quota-parte de cabelos grisalhos, mas ostentando uma quantidade razoável de cabelos grisalhos, pensei que me misturaria muito bem – e tenho “apenas” 38 anos!
My bagagem came through at lightning speed at the small airport, and Emanuel Gloder was there to whisk me off to his dive-centre Explora Madeira. Italian-born Emanuel told me that he had visited the island on férias some years back, fell in love with it and moved there to start his diving career.
I offloaded my equipment and we discussed plans. Emanuel’s English is pretty good, as is that of his team, which includes local lass, boat-skipper and all-round helper Sofia and instrutor/dive-guide Arianna, also Italian.
O centro de mergulho, localizado na capital Funchal, estava bastante tranquilo – era Março – e na época baixa Emanuel emprega apenas uma equipa reduzida.
Concordamos em realizar seis mergulhos muito diferentes durante três dias e eu fui para o meu hotel à beira-mar para tomar uma cerveja, jantar e dormir cedo. Talvez eu tenha bebido duas cervejas.

DIA 1:
Mamas e garoupas

The minibus picked me up at 8.30am. Arianna had our tanks arranged and my gear parked next to it. I’d packed my roupa seca, já que a temperatura da água do Atlântico é de apenas 17°C no inverno – basicamente condições de mergulho no verão no Reino Unido, mas sem aquele tom esverdeado da água.
O RIB está atracado a poucos metros do centro de mergulho, então em pouco tempo estávamos indo para Mamas.
Mamas significa peitos, então, previsivelmente, acabou sendo um par de pináculos rochosos que começam a 30 metros do fundo arenoso do mar e terminam em algum lugar a cerca de 8 metros abaixo da superfície.
O local, dentro da reserva marinha designada da Madeira, estava marcado por uma única bóia e corrente, e lá me prometeram barracudas e moreias.
Os seios ficaram visíveis de imediato, mas o que não consegui ver no início foi muita vida.
We found the seabed and wound our way up the first pinnacle. Emanuel pointed out a crack that was home to a family of shrimps and their arrow-crab guests. Sea-urchins and anemones hung off some of the rocky ledges and we finned past several of the promised moray eels. Arianna, hanging out several metres above, directed my attention to a circle of schooling barracuda of a decent size.
Pinnacle two provided a similar experience. The Mamas, if hardly festooned with marine life, was a reasonably interesting site but I considered my time there to be a check-dive, having spent much of it grappling with a misfiring strobe and several camera issues.

DEPOIS DE AQUECER Com o sol a admirar a vista, Emanuel informou-me sobre o Garajau (gara-jow), nome desta zona de costa e também de uma ave marinha.
The steep cliffs were made up of dark, crumbly-looking rock topped by lush vegetation. I had expected the island to be drier for some reason, but felt I could easily have been somewhere in south-east Asia, perhaps because of the banana plants that grow everywhere on the island.
A garoupa seria o próximo evento principal e me prometeram apresentações a vários residentes amigáveis, incluindo Tony, Elvis e Madonna.
Seguimos outra corrente de amarração até aos 25m, onde um amontoado de pedras gigantes com algumas passagens interessantes compunham a topografia.
Enquanto Emanuel batia com sua faca de mergulho em uma rocha, uma garoupa enorme apareceu. Tirei algumas fotos dos caras posando com o que mais tarde descobri ser Tony, um peixe sem um osso tímido no corpo. Senti-me privilegiado por conhecer de perto este magnífico animal e os minutos passaram rapidamente.
Passamos o resto do mergulho explorando criaturas que vivem dentro e ao redor das rochas e nadando, incluindo polvos, peixes-papagaio em miniatura e mais caranguejos-flecha.
Our bottom-time ran out pretty sharpish, and while waiting for seven minutes of deco time to clear from my computador, I wished I was diving on nitrox.
De volta ao barco, Emanuel explicou que fornecia nitrox apenas no verão, quando havia mais procura. O mergulho descodificado também é proibido na Madeira (ops), a menos que esteja a mergulhar com dois barcos, sendo o segundo um potencial navio de evacuação para levar os mergulhadores para uma câmara, se necessário.
Arianna kindly rinsed off my gear when we got back to Explora Madeira and I sloped off for the afternoon to explore. The air temperature doesn’t really dip below 20°C in winter, and topped out at around 25° during my stay. The evenings are pleasant and there are plenty of places to grab food and a beverage or two.

DIA 2:
Cavernas e passagens aquáticas

Cavernas e passagens aquáticas lideraram a lista para o dia seguinte na reserva marinha, que foi criada em 1986 e inclui qualquer área dentro de uma faixa de profundidade de 50m. A Ponta de Oliveira é uma gruta que se estende por 40m na ​​falésia submersa e depois se abre no final formando uma bolsa de ar. O fundo do mar tem apenas 12 m, por isso o tempo de fundo não é um problema.
Sofia apoiou o RIB até a face do penhasco e nós rolamos para dentro, deslizamos ao longo da parede por alguns minutos e, um por um, entramos na caverna.
Emanuel nos pediu para manter a parede da caverna perto de nosso ombro esquerdo ao entrar e sair, porque uma foca-monge era regularmente avistada na caverna, e prendê-la entre você e a parede não era aconselhável - ela poderia se tornar defensivamente agressiva. .
I tried to keep the thought of this seal suddenly appearing in my face in the dark at the back of my mind. By the time we reached the end of the tunnel (the end for us diving on single cylinders, anyway), I could only just make out the blue hue of the entrance behind me.
I shone my torch above to find the surface of the water in the sump and the three of us entered the pitch-black air pocket and stayed for several minutes, marvelling at this environment.
Muito legal, pensei, enquanto tirávamos o ar de nossas asas e voltávamos para a caverna para nossa viagem de volta do submundo.
The light from the entrance grew larger with every fin-kick and eventually we popped back out into sunlight. The seal remained elusive and, much as I love seals, I’m not sure I needed to have to deal with one inside that very dark cave.
Eu considerei a experiência meu mergulho favorito do ano e estava me sentindo animado. O mar permaneceria calmo durante a minha estadia, pois o vento predominante era de nordeste, mas com o mergulho principal no lado sul da ilha, você teria azar se um mergulho fosse interrompido.

RUMOS PARA UMA ÁREA CONHECIDA como Arena, com um labirinto de passagens e minicavernas. As formações rochosas pareciam quase artificiais, como aquelas “rochas” feitas de fibra de vidro pintada encontradas em parques temáticos.
Gostei de explorar esta área, mas se você deseja uma vida marinha interessante, este provavelmente não é o local para você.
Voltando ao Explora Madeira, interroguei Emanuel sobre os seus concorrentes. “Existem 12 centros de mergulho na ilha”, disse-me ele, atendendo a uma movimentada temporada de verão que atrai principalmente mergulhadores britânicos e alemães.

DIA 3:
Wreck and reef

Emanuel had often proudly mentioned the dive-centre’s “house reef”, so I was pleased that we’d be diving it the next day. First, however, he wanted to show me a local wreck only five minutes away by boat.
O Pronto, a 33m de profundidade, seria o mergulho nitrox perfeito. Antes de se tornar uma atração de mergulho, servia a ilha como navio cargueiro e levava água doce para uma ilha vizinha mais pequena chamada Porto Santo – isto é, até explodir e afundar a algumas centenas de metros da costa do Funchal.
Nenhuma bóia marca este local, que é a preferência dos centros de mergulho locais, segundo Emanuel. Ele calcula que os pescadores locais em breve arrancariam toda a vida dela se fosse marcada.
O Pronto estava razoavelmente quebrado, mas foi interessante vê-lo na sua totalidade pois a visibilidade rondava os 20m.
Fui conduzido ao leme no fundo do mar, aos restos do casco e, eventualmente, ao nível do convés, onde estavam presentes as caldeiras.
Cobrimos todo o naufrágio com nosso tempo de fundo limitado super-rápido e nos encontramos de volta à corrente da âncora do RIB em um piscar de olhos. Eu gostaria de ter passado mais tempo lá, mas não se pode discutir com a física.
Eu me perguntei se os meses de verão poderiam proporcionar mais atividade de peixes do que vimos nos destroços, embora tenhamos sido recebidos por um punhado de douradas de tamanho decente no caminho de volta.
The house reef, I was told, was usually treated as an east/west two-dive site, but we were going to bash it out in one go.
Entramos pela costa e seguimos para o lado oeste e uma série de passagens aquáticas que mais uma vez pareciam feitas pelo homem e me lembraram de um cenário de Guerra nas Estrelas (talvez eu estivesse nu).
We found heaps of arrow-crabs as well as an octopus and a gurnard on the 12m seabed. Twenty minutes later we had crossed the sand to the east side and a patch where I was told that seahorses were often found.
Emanuel disse-me que a sua esposa era a especialista em observação de cavalos-marinhos, mas, estando grávida, não estava disponível para ajudar.
Procuramos por cerca de 10 minutos, mas sem sucesso. Emanuel tinha certeza de que conseguiria encontrar o peixe-sapo residente e, com certeza, perto da “área dos cavalos-marinhos” lá estava ele, enfiado em uma fenda na parede.
Os caras gostam de manter sua localização em segredo, embora eu não tenha certeza de como qualquer outro mergulhador visitante teria a chance de encontrá-lo – de jeito nenhum eu o teria descoberto. Belo achado!
The house reef was also described to me as the “best night-diving spot on the island”, and I could understand why Emanuel and his team were so enthusiastic about it.
If one was considering taking the family, there didn’t seem to be anything in the way of a beach – the coastline is mostly rock. I could imagine enjoying diving in a wetsuit in summer – I was happy in my roupa seca, but taking one does limit your bagagem capacidade.
Considero a Madeira um local acessível para mergulhadores que desejam explorar algo fora do comum e verdadeiramente subestimado.
Suponho que o vôo de quatro horas possa desanimar algumas pessoas, mas, ei, você ganha o que investe, certo?

ARQUIVO DE FATO:
CHEGANDO LA: Voos baratos diretos do Reino Unido – Will voou com a easyJet de Gatwick.
MERGULHANDO: Explora Madeira, Funchal, www.exploramadeira.net
ACOMODAÇÃO: Will ficou no hotel 4* Baia Azul, hotel-baia-azul-funchal.h-rez.com
QUANDO IR: Durante todo o ano. As temperaturas do mar são de 17-23°C, e o final do verão/outono é mais quente. Pode ficar molhado no final do ano.
PREÇOS: Voos diretos de retorno a partir de £ 220. A Explora Madeira oferece pacotes de sete noites/10 mergulhos entre 450 e 650 euros dependendo da época. Isso inclui traslados de hotel, mergulho, aeroporto e centro de mergulho. O alojamento B&B no Baia Azul começa nos 55 euros por noite.
INFORMAÇÕES PARA VISITANTES: www.visitmadeira.pt

Apareceu no DIVER julho de 2016

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x