Sun é culpada por não seguir mergulhadores à deriva

arquivo – Diving NewsSun responsabilizado por não seguir mergulhadores à deriva

Mais detalhes surgiram sobre o incidente em que dois mergulhadores foram deixados para trás pelo seu barco de mergulho na ilha de Apo, nas Filipinas, em 29 de janeiro.

Eles foram resgatados depois de cerca de oito horas na água, mas o operador e o capitão do barco estavam sob investigação da Guarda Costeira. 

Os mergulhadores eram canadenses instrutor Matthew LaFrance, 41, que morava em Daiun, Negros, há dois anos, e Swayam Rawal, 30, em férias dos EUA e aprendendo a mergulhar.

De acordo com o meio de comunicação local, o Inquirer, que trazia os relatos originais do incidente, a dupla havia feito dois mergulhos matinais no barco de mergulho de 9m Rosefel 2, e depois do almoço, às 1.08hXNUMX, voltamos para um mergulho à deriva em um local chamado Rock Point West, conhecido por suas fortes correntes.

Após 35 minutos, LaFrance percebeu que haviam alcançado o extremo sul de Apo e, conforme combinado, enviou seu DSMB para a tripulação do barco os seguir.

Os mergulhadores surgiram às 1.54hXNUMX, mas a essa altura o barco já estava longe, e o sol estaria dificultando a visualização dos mergulhadores. O assobio e a inflação de uma segunda PME não fizeram diferença.

Convidados preocupados no barco teriam entrado na água para procurar o par desaparecido. Mas, depois de terem esperado uma hora na superfície, LaFrance e Rawal viram o barco afastar-se e não conseguiram compreender porque é que não seguia a corrente.

Demorou duas horas até que o capitão informasse à Guarda Costeira que dois mergulhadores estavam desaparecidos e voltasse.

Por causa da forte corrente, os mergulhadores sabiam que não teriam chance de nadar de volta a Apo, então decidiram nadar para norte em direção à ilha principal de Negros Oriental. Eles descartaram os cintos de peso e se amarraram.

A operação de busca da Guarda Costeira das Filipinas teve de ser cancelada quando anoiteceu.

Os mergulhadores ficaram com muito frio, mas por volta das 9h viram luzes e ouviram o som de motores. O navio cargueiro de 74 m Ouro da Fortuna parecia ter perdido os mergulhadores, mas seus gritos de socorro foram finalmente ouvidos e ele se virou para pegá-los. A essa altura, eles estavam a cerca de 12 milhas náuticas a sudoeste de Apo.

LaFrance e Rawal foram levados para Dumaguete, chegando nas primeiras horas da manhã. O operador do barco de mergulho Harold Biglete e o capitão Joel Anggana ajudam a Guarda Costeira nas investigações sobre o incidente.

Divernet – O Maior Online Recurso para mergulhadores

03-Feb-18

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x