Todos aqueles mergulhos de 3800m

Crítica literária

Todos aqueles mergulhos de 3800m

As Expedições Titanic: Mergulhando na Rainha das Profundezas 1985-2010 por Eugene Nesmeyanov

0718 revisão titânico

Apareceu no DIVER julho de 2018

MAIS UM TITÂNICO produto de franquia, mas este pode estar mais próximo do coração dos mergulhadores do que a maioria. Isso porque não se trata tanto da história do navio, mas sim da história de sua exploração subaquática.

Isso durou um quarto de século depois de ter sido localizado por Bob Ballard (embora o livro também explore teorias de que já havia sido localizado antes dessa data e as informações foram mantidas em sigilo).

É também mais um daqueles livros da History Press que é bom possuir. Este não é tão pictórico como alguns; há muitas palavras e mais detalhes do que o leitor comum pode exigir, mas o uso de barras laterais nos ajuda a navegar pelas informações detalhadas.

As primeiras expedições foram realizadas estritamente sem caça ao tesouro, mas em 1987 os objetos no campo de destroços do navio já começavam a ser recuperados – cerca de 1800 no total, incluindo um dos três sinos do navio.

Logo depois disso, começaram as missões do diretor de cinema James Cameron. Revendo outro livro recente da History Press, Titanic: A Journey Through Time, em março, mencionei ter ficado impressionado com a menção aos danos que Cameron havia causado aos destroços.

A oferta mais recente cobre o número semelhante de vítimas registradas pela P&O, que começou a perder navios seis anos antes da Cunard. Dos 78 naufrágios sofridos entre 1837 e 1957, metade deles afundou durante as duas guerras mundiais, com um terço deles terminando em profundidades mergulháveis.

Esta acusação é contestada no livro de Nesmeyanov – “o tempo, as correntes e as bactérias fizeram o trabalho – o tempo é o pior inimigo do Titanic”, diz um comentador.

As missões Cameron foram marcadas por tensões entre a tripulação do submersível russo e as exigências hollywoodianas do cineasta americano: “Aqui está James Cameron. Não há direitos humanos aqui”, diz um dos russos num capítulo particularmente esclarecedor.

Assim, os relatos das missões e a investigação acumulada continuam, construindo um quadro interessante do esforço humano 3.8 km abaixo da superfície.

Nesmeyanov (cujo pai era, aliás, Comandante da Marinha Soviética no Báltico) conseguiu pela primeira vez reunir estes relatos num só lugar, e não se esquiva de considerar a ética questionável de alguns daqueles semi-ocultos Titanic. Atividades.

A última expedição tripulada foi a de David Concannon, Richie Kohler e John Chatterton em 2005, mas as visitas turísticas a submersíveis deverão ser retomadas este ano. Se £ 45,000 parecem um pouco exorbitantes para um mergulho, talvez se contente com uma boa leitura longa.

A Imprensa da História
ISBN: 9780750985482
Capa dura, 300 pp, 24 x 23 cm, £ 30

Crítica de Steve Weinman

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x