Fatalidade em mergulho em naufrágio em Anglesey é nomeada

Anglesey
(Lendo Tom)

NOTÍCIAS DE MERGULHO

A Mergulhador de 64 anos que morreu na costa noroeste do País de Gales, em 12 de setembro, foi citado num inquérito preliminar.

Peter John Morgan, de Macclesfield, morreu após um mergulho nos destroços da draga de mexilhões Segontium, perto de Anglesey. O incidente foi relatado na Divernet.

Um exame post mortem indicou que Morgan pode ter se afogado “devido a embolia gasosa cerebral e coronária devido a barotrauma na subida”, e isso foi dado como a causa provisória da morte, de acordo com um relatório sobre o processo do North Wales Live.

No inquérito em Caernarfon, em 23 de setembro, a legista sênior em exercício Katie Sutherland ouviu que Morgan não conseguiu ressurgir do que foi descrito como um mergulho em grupo “de lazer”. Um membro do grupo contatou a Guarda Costeira, que mobilizou uma busca multiagências por volta das 3.30hXNUMX.

O mergulhador desaparecido foi encontrado e levado para a estação de barcos salva-vidas de Treaddur Bay, em Anglesey, onde foi declarado morto por volta das 7h. O inquérito completo foi adiado enquanto se aguarda uma investigação mais aprofundada. Morgan deixa esposa, Susan, e quatro filhos.

A Segôncio foi uma pequena draga construída em 1943. Ela naufragou na Baía de Caernarfon a caminho de ser desmantelada em 1984 e encontra-se a uma profundidade máxima de 32m.

***** ENQUANTO o inquérito do júri sobre a morte de um soldado no local de mergulho interior do NDAC em Tidenham, em Gloucestershire, há três anos e meio, foi adiado novamente.

O cabo George Partridge, de 27 anos, sofreu um ataque cardíaco depois de ficar sem ar durante um mergulho durante o último curso de sete semanas do Army Diver, em março de 2018.

Em 2019, a Divernet relatou que o inquérito seria realizado perante um júri devido à possibilidade de o Ministério da Defesa ter violado o seu dever de cuidado para com a LCpl Partridge.

No ano passado, o Executivo de Saúde e Segurança emitiu ao MoD uma Censura da Coroa por não treinar mergulhadores do exército para calcular sua resistência aérea e avaliar os riscos de ficar sem ar, conforme relatado na Divernet. O MoD admitiu sua violação do dever.

Foram realizadas três pré-avaliações, nos meses de setembro de 2018, 2019 e agora neste ano. O legista de Gloucestershire disse que o inquérito completo não será realizado até 2022.

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x