Mergulhadores da Cornualha levantam pesos únicos

NOTÍCIAS DE MERGULHO

Mergulhadores da Cornualha levantam pesos únicos

CRED Rachel Hipperson em escala
David Gibbins com um dos pesos. (Foto: Rachel Hipperson)

Três pesos de comerciante de bronze de 25 kg foram recuperados do Schiedam, um naufrágio do século 17 construído na Holanda perto de Gunwalloe, na Península Lizard, na Cornualha.

O arqueólogo marítimo local David Gibbins escavou e levantou os pesos ao longo de oito mergulhos em setembro, embora só agora tenha anunciado a descoberta significativa depois de preparar um relatório detalhado sobre as suas origens.

Os restos do navio, também conhecido como Prêmio Schiedam, foram descobertos em 1971 a uma profundidade de 4-7m. Designado como naufrágio protegido, desde 2016 o local tem sido investigado por Gibbins e pelo operador de mergulho local Mark Milburn sob licença da Historic England.

Em 2018, Milburn escreveu para MERGULHADOR revista about diving and exploring the wreck-site as shifting sands allowed – leia o artigo sobre Divernet aqui.

Na sua última viagem desde a Holanda, o Schiedam foi capturado por piratas berberes ao largo da Espanha – e capturado novamente 10 dias depois pelo capitão inglês Clowdisley Shovell.

Como um navio de linha de sexta categoria, ele foi posteriormente usado para transportar armas e outros equipamentos, trabalhadores com suas famílias e cavalos durante a retirada inglesa do entreposto comercial norte-africano de Tânger.

Quando o comboio foi disperso devido ao mau tempo, o Schiedam encalhou na Cornualha em 4 de abril de 1684. Nenhuma vida foi perdida e alguns salvamentos foram realizados na época.

Os pesos octogonais foram avistados por Milburn enquanto ele e Gibbins mergulhavam nos destroços em 2017, mas estavam profundamente enterrados na areia para se recuperarem naquele momento.

Utilizados pelos comerciantes de Tânger, pensa-se que datam do início do século XVI. Portugal ocupou Tânger de 16 a 1471 e ostenta nas laterais o brasão real português em relevo, juntamente com pequenos símbolos de um navio.

30 Novembro de 2020

Medindo 19 x 33cm, os pesos possuem grandes argolas de transporte na parte superior. Gibbins acredita que os artefatos provavelmente foram fundidos em uma fundição de armas e provavelmente foram reciclados para obtenção de bronze na Inglaterra.

“São únicos entre os pesos portugueses sobreviventes pela sua idade, tamanho e decoração”, diz Gibbins, “e estão entre os artefactos mais antigos e invulgares recuperados de um naufrágio ao largo da Cornualha”.

Seu relatório detalhado pode ser encontrado aqui.

o maior

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x