Maurício respira aliviado

O Wakashio ancorado nas Maurícias (MTPA)
O Wakashio ancorado nas Maurícias (MTPA)

NOTÍCIAS DE MERGULHO

Maurício respira aliviado

O Wakashio ancorado nas Maurícias (MTPA)

Foto: MTPA.

Os piores temores do destino de mergulho no Oceano Índico, Maurício, foram dissipados, após extensos esforços para limpar o derramamento de óleo causado após o navio graneleiro japonês mv wakashio encalhou lá em 25 de julho.

O turismo é um pilar fundamental da economia das Maurícias e já foi duramente atingido pelo encerramento das fronteiras provocado pelo coronavírus. Assim, a Autoridade de Promoção Turística das Maurícias (MTPA), que acaba de publicar um relatório optimista sobre o incidente, está naturalmente interessada em minimizar as consequências do derrame.

Relata que os danos nas lagoas, costas e ecossistema da ilha continuam localizados no sudeste, com não mais de 4% da costa afectada e as operações de limpeza terão progredido bem.

A maior parte do mergulho nas Ilhas Maurício ocorre mais ao norte da ilha, onde muitos dos resorts estão localizados, particularmente nos locais de mergulho mais conhecidos do abrigado noroeste,

As autoridades mauricianas trabalharam com cerca de 100 especialistas de todo o mundo para conter o derrame, e a MTPA afirma que as equipas de salvamento conseguiram esvaziar o wakashiodos tanques de seu óleo combustível pesado, deixando apenas uma pequena quantidade na casa das máquinas. O petróleo derramado nas lagoas do sudeste foi removido e descartado em locais seguros, afirma.

A wakashio transportava 4180 toneladas de petróleo quando encalhou perto de Pointe d'Esny, mas só em 6 de agosto é que cerca de 800 toneladas começaram a vazar para o mar e para as lagoas de um tanque rachado. O derramamento adicional foi interrompido três dias depois, depois que as equipes de emergência bombearam 500 toneladas de óleo daquele tanque.

A embarcação partiu-se então em dois no dia 15 de agosto, permanecendo a metade traseira no recife e a dianteira preparada para ser rebocada. Não houve mais derramamento naquele momento, diz o MTPA,

19 agosto 2020

Os voluntários compareceram em massa para apoiar os esforços oficiais para conter a propagação e remover o petróleo já derramado na lagoa, e o MTPA relata “progressos significativos” nos últimos dias. No total, foram bombeadas 3184 toneladas de petróleo dos tanques e recolhidas 884 toneladas de resíduos líquidos de petróleo e 524 toneladas de lamas residuais sólidas e detritos contaminados.

A autoridade estima que o derrame de petróleo afectou entre 6 e 7.5 milhas de costa, deixando mais de 190 milhas inalteradas.

“Relatórios encorajadores confirmam que mesmo as principais praias do sudeste, bem como o Parque Marinho Blue Bay, não foram afetados”, afirma a autoridade. “Praias e lagoas na maior parte do sul e leste da ilha, bem como no norte e oeste, não foram afetadas.”

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x