Oceano repele plásticos usando bolas de ervas marinhas

NOTÍCIAS DE MERGULHO

Oceano repele plásticos usando bolas de ervas marinhas

Bolas de Posidônia
Bolas de Posidônia. (Foto: Universidade de Barcelona)

Os mergulhadores aproveitam a biodiversidade das ervas marinhas, que podem fornecer alimento, abrigo e habitats de reprodução para tartarugas, dugongos, cavalos-marinhos e inúmeras outras criaturas. As ervas marinhas também trocam grandes quantidades de dióxido de carbono por oxigénio, melhoram a qualidade da água e protegem as costas da erosão.

Mas parece que a vegetação também está a dar um contributo anteriormente insuspeitado – na batalha contra a poluição por plásticos. Usando ervas marinhas como mecanismo natural, o oceano encontrou uma maneira de cuspir microplásticos bem embalados de volta da água para a terra.

Um estudo pioneiro liderado pelo Departamento de Ciências do Oceano e da Terra da Universidade de Barcelona revelou que nos prados subaquáticos os plásticos estão a ser aprisionados e incorporados em feixes de fibra natural apelidados de “bolas de Posidonia”.

Fibras naturais e plásticas entrelaçam-se em torno dos frutos de onde emergem as raízes e folhas das ervas marinhas. As bolas de Posidonia são posteriormente expelidas do ambiente marinho pela ação das ondas durante as tempestades, com muitas como as mostradas acima acabando nas praias.

Os pesquisadores analisaram leitos densos de Posidonia oceanica, uma das 70 espécies de ervas marinhas, ao largo da ilha mediterrânica de Maiorca, e contou o número de bolas encontradas em quatro das suas praias. Eles estimaram que cerca de 1470 pedaços de microplásticos estavam sendo coletados para cada quilograma de fibra vegetal.

16 de Janeiro de 2021

“De acordo com as análises os microplásticos presos nas pradarias de Posidonia oceanica são principalmente filamentos, fibras e fragmentos de polímeros mais densos que a água do mar, como o tereftalato de polietileno (PET)”, disse a bióloga marinha Anna Sànchez-Vidal, líder do estudo.

“Os plásticos que encontramos flutuando no mar são apenas uma pequena percentagem de tudo o que deitamos no ambiente marinho”, disse ela. “No entanto, as primeiras estimativas revelam que as bolas Posidonia podem capturar até 867 milhões de plásticos por ano.”

O Mediterrâneo contém grandes quantidades de plásticos flutuantes e as ervas marinhas Posidonia ocupam grandes áreas do mar, até profundidades de 40 m.

“É por isso que precisamos de proteger e preservar estes ecossistemas vulneráveis”, concluem os investigadores, cujo estudo é publicado este mês na Scientific Reports.

o maior

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x