Viúva processa profissionais de mergulho e PADI

Gruta

NOTÍCIAS DE MERGULHO

Viúva processa profissionais de mergulho e PADI

Gruta Saipan X

A Gruta, Saipan.

The widow of a US diver who went missing off the Pacific island of Saipan in 2018 is suing two dive companies, two instructors and their treinamento agency PADI for alleged negligence, wrongful death and consumer-protection breaches. 

Madelyn Ann Jones, que foi casada com John Jones por 46 anos, está exigindo um julgamento com júri em um tribunal federal e pedindo indenização, de acordo com uma reportagem da Marianas Variety.

Seu marido, John Jones, que tinha 65 anos quando desapareceu, trabalhava para a Administração Federal de Aviação dos EUA. Ele havia sido enviado para a ilha de Saipan, no oeste do Pacífico, uma das ilhas Marianas do Norte e uma comunidade dos EUA, para ajudar a reparar os danos causados ​​pelo tufão em seu aeroporto internacional.

On 18 November Jones had a day off and went scuba diving with work colleague Dana Couto. On a recommendation they had booked with operator Axe Murderer Tours and its founder and owner, instrutor Harry Blalock. On the company website Blalock says that he “prefers doing private aulas and private guiding as it is a much better experience for the customer”.

Blalock had recommended that they dive at a well-known site called the Grotto. The location is also popular with freedivers, though there have been multiple deaths there over the years. The divers picked up air tanks and another instrutor, Joe McDoulett, at the Green Flash Dive centre.

According to Madelyn Jones’ legal representative, neither instrutor asked her husband about his diving experience, informed him of the level of difficulty involved in the cavern dive or obtained his consent to undertake it. Jones’ diving qualifications have not been specified.

Os quatro mergulhadores entraram em uma passagem submersa, com Blalock liderando e McDoulett atrás. A profundidade máxima foi de 34m. Após cerca de 27 minutos, quando Jones e McDoulett estavam fora da Gruta, no mar, a uma profundidade de cerca de 8m, Jones sinalizou que estava com pouco ar.

Diz-se que McDoulett nadou de volta para os outros mergulhadores perto da entrada da Gruta. Blalock sinalizou para que eles entrassem novamente na passagem e os dois instrutores seguiram em frente sem verificar se Jones os estava seguindo, afirma.

Quando McDoulett se virou e não conseguiu ver Jones atrás dele, informou Blalock, que sinalizou para o outro homem voltar a procurar enquanto ele continuava com Couto. Blalock mais tarde se juntou a McDoulett, mas eles não conseguiram encontrar Jones.

20 de fevereiro de 2020

A Guarda Costeira, a Marinha, a Força Aérea dos EUA e o Departamento de Segurança Pública de Saipan continuaram a procurar Jones até 24 de novembro. Ele foi declarado desaparecido, dado como morto, quatro meses depois.

Axe Murderer, Green Flash, Blalock, McDoulett e PADI são todos citados no processo de Madelyn Jones.

Um ano antes do incidente, DIVER publicou um artigo sobre mergulho em Saipan com Harry Blalock e sua empresa.

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x