Alor Aquamen

Um menino praticando mergulho livre em Alor com seus óculos feitos em casa.
Um menino praticando mergulho livre em Alor com seus óculos feitos em casa.

ESPECIAL MERGULHADOR DA INDONÉSIA

Fishers in southern Indonesia have developed freediving skills similar to those of the Bajau nomads LISA COLLINS had encountered previously in the north-west. On a liveaboard stopover she found her dives unexpectedly entertaining

CONCENTRANDO FORTE enquanto tentava capturar com minha câmera o minúsculo peixe-palhaço dançando nos braços de uma anêmona, de repente percebi que alguém me observava.

Estando a quase 5m de profundidade, pensei que devia ser meu companheiro de mergulho. Olhando para cima, quase pulei ao ver um menino sorrindo para mim, parecendo estranho com óculos de madeira feitos em casa.

Dando-me um duplo sinal de positivo, ele nadou lentamente de volta à superfície, antes de mergulhar novamente, dando cambalhotas e fazendo caretas engraçadas para mim enquanto eu tirava sua fotografia.

Very soon he was joined by some friends who had swum from the shore, treading water and taking turns to duck-dive down, pushing each other aside if more than one dived at the same time, jostling for position in front of my camera lens, posing ever more inventively in a competition to see who could make me laugh the most.

O que me surpreendeu não foi apenas o mergulho quase constante em profundidade, mas o tempo que permaneceram debaixo d'água com uma única respiração. Percebi que alguns deles usavam chinelos como remos, o que parecia ajudá-los a nadar com mais eficiência debaixo d'água, mas pode ter sido apenas uma forma de manter os sapatos seguros.

For the next 40 minutes they entertained me and the other divers in my group with their antics until we had to ascend, the air in our tanks depleted.

Uma vez na superfície, pude ver que os meninos tinham entre oito e 12 anos. Eles chapinhavam e riam na superfície ao nosso redor, abaixando-se uns aos outros e realizando movimentos aleatórios de nado sincronizado, balançando as pernas no ar.

We were diving from the Mermaid II liveaboard, on route from Raja Ampat to Maumere in Indonesia – a special 16-night biodiversity trip through seven seas – and were currently moored in the middle of the Alor Islands.

Parte de um vulcão extinto, que se projeta do oceano, consiste em um grupo de duas ilhas principais e várias ilhotas menores na província de Nusa Tenggara Oriental. Fazem parte das Ilhas Menores da Sonda, situadas entre os mares das Flores e Savu e os oceanos Pacífico e Índico.

Nossa costela de apoio aproximou-se lentamente de nós. Quando tiramos nosso kit e embarcamos no barco, alguns dos meninos também subiram a bordo, enquanto outros se penduraram nas cordas presas às laterais infláveis, todos prontos para desfrutar de um cruzeiro tranquilo de volta ao liveaboard.

The boat-crew were clearly used to the boys from previous trips to the area and chatted to them in Indonesian, translating our questions and the answers, which the boys found very funny, guffawing and giggling loudly.

Aproximando-nos do Mermaid II, vimos um grupo inteiro de aldeões em canoas, pequenos barcos de pesca e jangadas feitas de todos os tipos de destroços e destroços indo na mesma direção e subindo na prancha na popa do liveaboard. Rimos ao ver várias crianças, algumas ainda bem pequenas, em pequenos troncos de árvores, usando pedaços de isopor como remos.

Obviamente não tinham medo do oceano, pois gostavam de encher as canoas com água até quase submergirem.

Estávamos mergulhando na vila de Yan, na ilha de Pura, uma rocha solitária no meio das Ilhas Alor. Sendo tão remotos, os ilhéus não têm escolha senão viver do mar. A pesca é um modo de vida.

Located in the centre of the Ring of Fire, the islands consist of volcanic sand and rock which, along with the mix of several nutrient-rich currents, makes for an incredibly healthy reef system full of marine life, from the deepest depths right up to the shore.

Os aldeões aproveitaram ao máximo os recifes suavemente inclinados à sua porta, optando pelo mergulho livre e montando gaiolas de pesca caseiras de bambu para complementar os tipos mais tradicionais de pesca com barcos.

Swimming the short distance from shore dragging the cages, they place them on the slopes at depths from 5 to 10m, securing them with rocks. While diving we had spotted several different shapes and sizes of cages full of colourful fish, dotted over the reef at various depths.

Tive que me impedir de usar minha faca para abrir as gaiolas, lembrando-me de que esses peixes eram essenciais para a sobrevivência dos moradores.

MINHA IMPRESSÃO DE the children being so comfortable under water, able to swim almost before they could walk, and the freediving fishermen being able to stay submerged for prolonged periods of time, made me think of the Bajau – the famous sea gypsies. I wondered whether these villagers were somehow related to this amazing people.

The Bajau are seafarers, originally of Malay origin. Over centuries they have lived almost entirely at sea, sailing their large wooden homes, called lepa, on floats around the oceans between Malaysia, the Philippines and Indonesia.

Diz a lenda que originalmente eram um povo terrestre que foi para o mar em busca da filha do rei, que havia sido arrastada para o mar por uma tempestade ou sequestrada por um reino vizinho. Incapazes de encontrá-la, eles permaneceram no mar para não enfrentar a ira do rei.

Estudos colocam suas origens como habitantes do mar por volta de 800 dC, embora tenham sido registrados pela primeira vez por exploradores europeus em 1521.

Esses nômades há muito me fascinavam. Eu tinha assistido a um documentário sobre eles vários anos antes e gostaria de poder conhecer alguns deles.

Barcos de pesca caseiros ao redor de Alor.
Barcos de pesca caseiros ao redor de Alor.

Ao mergulhar em Tubbataha, vi uma pequena colônia de barcos de pesca amarrados uns aos outros, com cabanas de bambu no convés. Depois de ver o documentário, perguntei-me se estes eram Bajau.

No ano passado, ao visitar a Ilha de Bintan (parada em Bintan, dezembro), vimos muitas pessoas que vivem no mar, vivendo em enormes casas flutuantes feitas de bambu, com redes de pesca amarradas abaixo delas, ambas atracadas em um longo cais perto da vila de Trikora. e navegando pela ilha.

Monica, gerente do Dive In Bintan, confirmou que eram Bajau que visitavam a área ocasionalmente. Tivemos a sorte de vê-los enquanto estávamos lá.

Além de algumas casas flutuantes atracadas no cais, havia outras sobre palafitas pertencentes àqueles que optaram por se estabelecer em uma área em vez de vagar pelos mares. Embora estabelecidos, eles ainda viviam no mar.

Some houses had small generators while others used the power on the pier.

Fiquei curioso para ver alguns cães e gatos bem cuidados perambulando pela vila flutuante. Do cais podíamos ver motos, geladeiras e antenas de TV dentro de muitas das casas abertas, e um dique seco improvisado para barcos de pesca entre duas delas.

Monica me contou que as casas flutuantes lepa apareciam misteriosamente, chegando por alguns dias a uma semana e expandindo consideravelmente a vila marítima. Parecia não haver lógica em suas aparições, e poderia levar meses entre as visitas.

Enquanto mergulhávamos em Bintan, vimos algumas estruturas flutuantes individualmente, suas enormes redes de pesca penduradas sob a plataforma de bambu, ou realmente baixadas para pescar.

The nets, bringing in a much larger catch, were now preferred to freediving, but in the shallows over the reefs we had also seen some of the men spearfishing while freediving, spending many minutes under water before surfacing.

MUITOS ESTUDOS foram feitos nessas pessoas, por causa de suas extraordinárias habilidades de mergulho livre estendidas. Muitos rompem intencionalmente os tímpanos quando são jovens, para permitir que mergulhem e cacem com mais facilidade. Infelizmente, isso causa mais surdez do que seria esperado nos Bajau mais antigos.

Eles tendem a trabalhar cerca de cinco horas submersos todos os dias e, ao longo de milênios, adaptaram-se geneticamente para facilitar seu estilo de vida.

Em 2018, estudos descobriram que os baços dos Bajau eram até 50% maiores do que os das pessoas que vivem em terra. Quando o baço se contrai profundamente, o sangue rico em hemoglobina é expelido para a corrente sanguínea. Com baços maiores, mais é expelido, permitindo prender a respiração por mais tempo.

Descobriu-se também que os Bajau tinham outros genes que poderiam ajudar a expelir CO2 e um que ajuda na hipóxia (apagões) em profundidade. Outros estudos descobriram que eles têm uma visão subaquática melhor do que os europeus, aperfeiçoada ao longo de tantos anos passados ​​debaixo de água.

De volta a Alor, quando mergulhávamos em nosso próximo local perto de onde os meninos estavam, vimos muito mais gaiolas de pesca de bambu.

Ascending up the reef towards our safety-stop depth, I saw one white-haired man, seemingly very old, sink another cage, taking time to position it carefully and placing rocks to hold it in place.

Deve ter levado mais de quatro minutos antes que ele nadasse lentamente até a superfície, antes de se abaixar quase imediatamente para verificar a gaiola mais uma vez, para garantir que estava ancorada corretamente.

Nosso próximo mergulho em outro local próximo viu um tapete de anêmonas agitando os braços, um caleidoscópio de padrões e texturas. Parecia a pilha de felpa da sala de estar da minha avó dos anos 1980, repleta de peixes anêmonas dançantes.

Pescadores locais pescando iscas em Alor. Pode ser uma visão triste para os mergulhadores de lazer, mas para os mergulhadores livres é a sua vida.
Pescadores locais pescando iscas em Alor. Pode ser uma visão triste para os mergulhadores de lazer, mas para os mergulhadores livres é a sua vida.

Towards the end of our dive, swimming along the reef at 8m, I saw a couple of fishermen diving deep, using homemade spears to catch anemonefish. In their tiny funny-looking wooden goggles, each of them swam over to show me their catch before ascending to the surface.

It was sad to see the characterful little fish battling on the spears in their last throes of life, but their deaths were essential, I was later told, as they were used as bait in the bamboo cages.

Two more fishermen freedived to the reef and used rocks to anchor a large net, with floats attached to the top to help it stay in position. I watched them work, staying under for many minutes at a time, before being distracted, again, by boys diving to have their photos taken. The experience was enchanting and amazing.

More dives over the next two days had us expecting either the freediving fishermen or the boys to show up every time. On a night-dive on a mini-wall,

Fomos surpreendidos por uma enorme rede, quase invisível na escuridão, que chegava a mais de 100m ou mais de distância. Os mergulhadores livres haviam definido o horário para o final da tarde para pegar qualquer peixe que caçasse à noite.

Com uma pesca sustentável e algum comércio com os habitantes da terra, os Bajau sobreviveram durante centenas de anos e, mesmo com a inevitável aceitação de alguma tecnologia moderna, podem continuar a sobreviver vivendo do mar.

OUTROS RECURSOS DO ESPECIAL INDONESIA DIVER – maio de 2019

Feriado Notícias Indonésia

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x