Golfinhos do Mar Interior


Obsoleto: A conversão automática de false para array está obsoleta em /home/837581.cloudwaysapps.com/gcahrcedfn/public_html/wp-content/plugins/link-whisper-premium/core/Wpil/Settings.php na linha 3073

arquivo – Golfinhos Mediterrâneos do Mar Interior

The Inland Sea in Gozo has long been a favourite with British divers, but did you know that 30 years ago it provided a temporary home for two dolphins? TANO ROLÉ was one of the divers who came up with an escape plan.

MUITOS MERGULHADORES DO REINO UNIDO SERÃO familiar with Dwejra. The area draws thousands of divers to the small island of Gozo, and many will have dived the tunnel at the Qawra, the Maltese name for the Inland Sea.
Esta é uma piscina rasa e semicircular de água do mar com cerca de 100 m de diâmetro e apenas cerca de 5 m no seu ponto mais profundo. Está ligada ao mar por um estreito túnel que passa por uma falésia, navegável apenas por pequenas embarcações.
More than 30 years ago, between 20 June and 1 July 1984, a unique event occurred in Dwejra, Gozo. Two dolphins were stranded in the Inland Sea, apparently unable to return to the open ocean.
Recebi um telefonema de Tony Lautier, um bom amigo e defensor do meio ambiente marinho.
Tony administrava o centro de mergulho do Comino Hotel e muitas vezes nos ajuntávamos para mergulhar pela ilha em seu dia de folga. Portanto, não foi surpreendente receber notícias dele num sábado; Eu esperava que ele tivesse planos para alguns mergulhos no fim de semana.
O que me surpreendeu foi que ele estava pensando numa tentativa de resgate dos golfinhos Dwejra. Eles estiveram nos noticiários durante todo o final de junho e, a essa altura, já estavam presos há 10 dias e se tornaram um turista considerável e também uma atração local.
Several groups had tried to rescue them, including the Armed Forces of Malta Task Force and the Society for the Prevention of Cruelty to Animals, but the dolphins had merely danced around the would-be rescuers.
O aspecto lamentável deste circo acidental em Dwejra foi que os golfinhos mostravam sinais crescentes de angústia, ignorando os peixes mortos que algumas pessoas de bom coração tentavam alimentá-los.
Presumi que todos iriam aproveitar a oportunidade para tentar encontrar uma solução, então liguei para Mario, outro companheiro de mergulho, e perguntei se ele gostaria de se juntar a nós.
Sua resposta foi tão entusiástica quanto a minha, e prontamente dirigimos até Marfa, onde Tony estava esperando com seu barco de mergulho de alumínio.
Poderíamos ter tido intenções nobres, mas o que precisávamos era de um plano. Como poderíamos tirar um par de golfinhos do Mar Interior e causar o mínimo de estresse possível aos animais?
I came up with a “brilliant” idea. We would dive at night and illuminate the way out with our underwater torches. The dolphins would just follow us through the passage to the sea – piece of cake!
Havia apenas uma pequena falha neste plano. Os golfinhos selvagens não são cães de estimação que trotam atrás de você. Valeu a pena tentar, mas minhas esperanças foram frustradas quando entramos na água e tudo o que pudemos ver foram algumas formas cinzentas rodopiantes à distância. Eles se recusaram a chegar perto de nós, muito menos a nos seguir para a salvação.
Voltamos ao plano B. Tony havia feito uma rede com uma forte corda de náilon e, com ela, tentamos conduzir os golfinhos em direção à passagem para o mar exterior.
I held one end while Mario, Tony and several snorkelling volunteers held up the net at various points.
É claro que os golfinhos não cooperaram, correndo em círculos ao nosso redor. Eles nadaram abaixo da rede, acima dela e contornando as laterais. Bem, pelo menos estávamos proporcionando-lhes uma noite de entretenimento – como os mergulhadores são dolorosamente lentos e desajeitados debaixo d'água!

DESISTIMOS DE ALGUM TEMPO around 1am. We were cold, exhausted and getting nowhere. The torch batteries had given up, so we were working in the dark, and it was getting increasingly dangerous.
The snorkellers had started getting cramp too. We retreated to the pebble beach and slipways, got out of our wetsuits and hung them up in the vain hope that they would dry before morning.
Lembro-me de acordar às 6 da manhã, ainda cansado e dolorido por ter dormido em uma praia de cascalho, mas naquela época eu devia ser feito de uma coisa mais dura.
I wondered how mosquitoes had managed to get inside my sleeping-Bolsa to drink half my blood.
Olhando para o Mar Interior, fiquei surpreso ao ver os golfinhos brincando com os carros alegóricos que sustentavam a rede que eles haviam evitado com tanta habilidade durante toda a noite. Apontei isso para Tony, que estava fazendo café, e ele apenas resmungou.
Saviour, one of the snorkellers, had slept on the slipway of one of the boathouses and was trussed up like an Egyptian mummy. He must have suffered from mosquito bites as well, and had drawn the zip of the sleeping Bolsa all the way over his head. Two elderly gentlemen stood over him.
Tony me entregou uma xícara de café e perguntou aos pescadores por que estavam esperando. Em palavras sussurradas, explicaram que estavam esperando o jovem se levantar para poder descer o barco pela rampa de lançamento, porque não queriam incomodá-lo.
Tony went off towards his boat and returned with a pressurised air horn. He opened the sleeping-Bolsa zip, inserted the trumpet, closed the zip for maximum effect and let loose a blast that echoed between the cliff walls of the Inland Sea.
Já ouvi falar de pessoas que ficam com os cabelos em pé quando se assustam, mas a barba do pobre Salvador também ficava em pé.
Levantado como um tiro, ele estava atordoado demais para falar e lançar insultos, mas ele realmente não gostou desse chamado para despertar.

DEPOIS DE UM RÁPIDO café da manhã improvisado estávamos de volta à água. Tony estendeu sua rede grossa tecendo mais alguns metros e esperávamos que isso fizesse toda a diferença.
Neste ponto, um barco de pesca entrou no Mar Interior e perguntámos aos pescadores se poderiam lançar a sua rede de tresmalho de malha fina e ajudar-nos a encurralar os golfinhos. Esta rede foi estendida, mas fiquei chateado ao ver que havia alguns buracos grandes nela que teriam permitido a fuga dos golfinhos.
Mergulhei livremente e, enquanto tentava amarrar as bordas de um dos buracos, ouvi o chamado agudo dos golfinhos. O tresmalho os havia separado e eles estavam ficando inquietos.
Um deles se aproximou da rede e eu mergulhei para me colocar, de braços abertos, diante do buraco aberto.
O golfinho simplesmente se esquivou de mim e atravessou uma parte intacta da rede sem nenhum esforço aparente. Não pude acreditar – ainda me lembro do som do zíper quando a rede foi arrancada.
Fiquei impressionado, mas também me senti um tolo.
We were dealing with wild animals, after all, and this dolphin could easily have head-butted me out of the way. It avoided hurting me and risked getting caught in the net. I had thought it impossible for me to respect dolphins more, but this took it to another dimension!

DE ALGUMA FORMA, COM TODOS OS RESPINGOS, redes, barcos e nadadores, conseguimos conduzir os golfinhos para as águas rasas do lado norte da baía. Confinados em águas rasas, percebemos o quão grandes eles eram.
Não os medimos, mas sabemos que um era menor que o outro e que ambos eram mulheres.
Isto tendia a apoiar a explicação de como chegaram ao Mar Interior. Disseram-nos que um dos golfinhos ficou preso em redes e foi rebocado por um barco de pesca para o Mar Interior.
Isto teria permitido aos pescadores navegar em águas rasas e libertar o golfinho sem rasgar as redes. A outra tinha acabado de seguir o barco, possivelmente por serem mãe e filha.
With the dolphins effectively corralled, we devised a plan to tow them behind Tony’s aluminium boat on a half-inflated dinghy. While preparations were being made, I had the privilege of holding the larger dolphin’s head in my lap as I squatted on the gravel beach.
Mario cuidou do outro golfinho – nós os seguramos para que não se debatessem na rede de náilon ou arranhassem a pele no cascalho.
Continuei jogando água nas costas do “meu” golfinho para mantê-lo fresco e protegendo seus olhos. Também acariciei suavemente para tranquilizá-lo, lembrando que o manuseio excessivo pode causar danos à película protetora da pele.
Eu também poderia monitorar seus batimentos cardíacos nas minhas coxas; os 160 batimentos por minuto iniciais caíram para 80 bpm após 10 minutos e posteriormente estabilizaram em 120 batimentos.

TUDO ISSO EU ME LEMBRO como se fosse ontem – não há 30 anos. Dizem que o olfato é o sentido que fica mais facilmente gravado na memória. Se assim for, o cheiro que caracterizou o hálito exalado do golfinho ainda monopoliza grande parte da minha memória. Seu respiradouro estava logo abaixo do meu rosto e, enquanto ele expirava, eu recebia uma forte dose de hálito de peixe!
Enquanto isso, Tony pegou um alicate e cortou algumas cordas e linhas de pesca que haviam ficado presas na base da cauda do golfinho.
Essas linhas deviam estar ali há algum tempo, pois deixaram cicatrizes profundas.
Terminados os preparativos, movemos suavemente os golfinhos para o bote meio vazio e começamos a rebocá-los pela passagem. Tony me pediu para filmar o lançamento final e me entregou sua câmera de filme subaquática Eumig Super8.
I put on my scuba gear and headed outside the tunnel into the open sea. The water is pretty deep there, starting from 32m just outside the tunnel and dropping off to 60m just a few metres further out.
I had to watch my depth, and hovered in águas abertas just 5-10m below the approaching boat with the dinghy in tow.
Foi uma visão maravilhosa e liguei a câmera ansiosamente. Enquadrei o barco na superfície e esperei impacientemente que o primeiro golfinho fosse solto. Ao contrário do moderno vídeo câmeras, o filme durava apenas alguns minutos e eu queria salvá-lo.
Foi o golfinho maior que foi lançado primeiro e veio direto para mim enquanto eu continuava filmando.

NO MAR INTERIOR they had kept a healthy distance, but this dolphin now circled me within touching distance, sometimes rubbing against me. I would like to think that she recognised me as the fellow who was cradling her head on the gravel beach, and realised that we were only trying to help.
Enquanto isso, ela estava se comunicando com o outro golfinho e eu podia sentir seus gritos agudos ressoando pelo meu corpo. O segundo golfinho foi finalmente libertado e o “meu” golfinho levantou-se para cumprimentá-lo. Então os dois ficaram ao meu lado, me circulando algumas vezes enquanto eu continuava filmando. Eu estava no paraíso subaquático!
Acabou muito rápido. Ambos mergulharam e desapareceram de vista, mas, da minha localização, 10 metros abaixo da água, pareciam ter voltado em direção ao túnel do Mar Interior. Meu coração perdeu uma batida.
Todos nós já ouvimos falar de baleias e golfinhos encalhados que regressam às praias de onde foram salvos e, ao voltar à superfície, perguntei à tripulação do barco se tinham visto os golfinhos novamente.
Nós até voltamos ao Mar Interior para ter certeza de que eles não haviam retornado, mas finalmente ficamos convencidos de que agora estavam livres em mar aberto.
We were elated. As we headed out of the Inland Sea again, we saw a small flotilla of boats travelling from Malta to see the dolphins. Some of the crews were quite upset with us for having released them, and let us know all about it.
Eu ainda estava tão feliz que não me importei. Na verdade, fiquei ainda mais convencido de que havíamos feito a coisa certa. Todas aquelas hélices num lago restrito eram uma receita para o desastre. Às vezes, nosso amor pelos golfinhos tem um preço alto para essas criaturas adoráveis.
Há um epílogo para este evento.
Cerca de uma semana depois, Tony estava a caminho de um local de mergulho, quando dois golfinhos se aproximaram de seu barco e acompanharam seu ritmo por algum tempo.
Ele os reconheceu pelas cicatrizes que um deles tinha na base da cauda. Gosto de pensar que era a maneira deles de dizer obrigado.

Apareceu no DIVER fevereiro de 2017

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x