Santo Estêvão revisitado

MERGULHADOR DE NAufrágios

ERA UMA NOITE BASTANTE de 9 de junho de 1918, quando os dois navios de guerra irmãos austro-húngaros SMS Szent Istvan e Tegettoff deixaram o porto de Pula (agora na Croácia) e seguiram rumo a Dubrovnik.

Nenhum dos navios tinha muito a temer da Marinha italiana, porque estavam acompanhados por um contratorpedeiro e seis torpedeiros.

A preparação dos navios de guerra

O Szent Istvan, em homenagem ao primeiro rei cristão da Hungria, Santo Estêvão, ainda era um navio novo de 20,000 toneladas, e até aquela data só tinha disparado os seus gigantescos canhões de 30 cm na prática. O plano era que ambos os navios se encontrassem com outros da frota e atacassem o bloqueio marítimo aliado perto de Brindisi, no sul da Itália.

O capitão e seus oficiais conduziam uma última reunião preparatória na cabine do almirante, no convés traseiro. O capitão dava instruções enquanto os vigias se preparavam.

Os vigias não tinham nada a relatar e nenhum dos mais de 1000 tripulantes poderia suspeitar que o inferno estava prestes a explodir.

Resposta da Marinha Italiana

Enquanto isso, mal anoitecia quando o capitão da corveta da Marinha italiana, Luigi Rizzo, deu a ordem de retornar à base. A tripulação dos torpedeiros MAS15 e MAS21 enfrentou mau tempo, mas pouca ação, e estava ansiosa para entrar no porto.

Como era uma noite clara, de repente notaram nuvens de fumaça no horizonte distante. Só poderia ser uma nave inimiga.

Rizzo ordenou que seus capitães Gori e Aonzo navegassem direto para as plumas. Foi um longo caminho, mas os dois torpedeiros conseguiram romper o cordão de navios de escolta e partiram para o ataque aos navios de guerra austro-húngaros.

O ataque e o afundamento

Uma vez ao alcance, Rizzo decidiu deixar o MAS21 empurrar o ataque contra o Tegettoff, mas seus torpedos erraram o alvo. Ao mesmo tempo, o MAS15 rumou em direção ao Szent Istvan e disparou dois torpedos. Ambos atingiram o encouraçado no casco, próximo às caldeiras. As caldeiras traseiras imediatamente começaram a inundar e o navio tombou 10° para estibordo.

Descoberta e Exploração dos Naufrágios

O capitão do Szent Istvan respondeu ordenando que os canhões pesados ​​fossem virados para bombordo para contrariar a inclinação, mas cada vez mais água entrava nas salas das caldeiras, resultando numa perda de energia e também na perda de capacidade de bombeamento.

Às 6.05h1 da manhã, o Szent Istvan virou e afundou, perto da ilha de Premuda. Sua morte foi filmada por um oficial do Tegettoff, e este é o único filme já feito sobre o naufrágio de um navio de guerra durante a Primeira Guerra Mundial. Oitenta e nove tripulantes perderam a vida.

O Szent Istvan foi descoberto pela Marinha da Iugoslávia na década de 1970 e agora é um naufrágio protegido que só pode ser mergulhado com permissão especial.

Demorou muito tempo para meu amigo croata Drazen Goricki obter todas as permissões necessárias, mas finalmente o Ministério da Cultura e o departamento de arqueologia subaquática concordaram com um grupo de mergulho nos destroços, a primeira vez em muitos anos que isso foi permitido.

A Expedição e o Mergulho

1117 armas de popa grande st stephen
Grandes armas na popa.

O nosso porto de origem era a base da unidade policial em Mali Losinj. Estaríamos usando sua lancha rápida para ir até os destroços a 20 quilômetros de distância, e também poderíamos obter trimix e preparar nossos rebreathers lá.

Esta expedição seria assistida pelo arqueólogo subaquático e experiente mergulhador trimix Igor Miholjek, do instituto de conservação da Croácia, responsável pela recuperação e conservação de artefactos.

Também pretendíamos levar tantos filmes e foto possível.

Desafios e descobertas subaquáticas

1117 armários de madeira st stephen
Armários de madeira na cabine do almirante

O plano de mergulho foi discutido e a equipe dividida. Meu amigo era o mergulhador austríaco Phillipe Alfarei.

Não é sempre que você tem a oportunidade de mergulhar em um naufrágio normalmente fechado para mergulhadores, então eu queria me preparar bem e submeter meu equipamento e câmera a testes abrangentes.

Porém, pouco antes do mergulho testei minha câmera e descobri que o flash não estava funcionando. Decidi que teria que tirar fotos usando meu vídeo-luz em vez disso. NA DESCIDA, ficou evidente que a visibilidade não passaria de 6m. A linha descendente estava conectada a uma das duas grandes hélices, e logo ao lado delas os lemes eram claramente visíveis.

Detalhes do Mergulho e Artefatos

Tiramos algumas fotos, descemos mais até o fundo e encontramos uma abertura bastante grande que nos permitiria nadar por baixo dos destroços.

Encontrámos vários sapatos de couro entre os escombros do fundo do mar, e uns 15m à frente avistamos o canhão de 30cm, cujos enormes canos reflectiam a dimensão deste enorme naufrágio.

No entanto, estávamos agora a 66m e o tempo voa a essa profundidade. Nadámos de volta à linha descendente para iniciar a subida e uma longa descompressão.

Nos mergulhos seguintes, Drazen Goricki encontrou uma passagem para a cabine do almirante. Aqui foram recuperadas várias lindas luminárias de bronze com vidro lapidado para conservação.
O telefone do navio, com o qual eram emitidas ordens da ponte, foi encontrado durante uma das penetrações profundas nos destroços. A 66m tais mergulhos tinham os seus riscos, especialmente num naufrágio invertido.

Perto da cabine do almirante ficava seu banheiro, a banheira claramente reconhecível. Talheres de prata e porcelana foram recolhidos nas diversas cabines e, num dos meus mergulhos, descobri um dos grandes holofotes que estavam montados no mastro, parcialmente escondido na areia.

Mais perto da proa ficava a sala de munições, também filmada e fotografada.

Conclusão: Resultados da Expedição

Durante toda a expedição o tempo manteve-se excepcionalmente bom, com pouco vento. Realizámos mais de 70 mergulhos e nos meses seguintes todos os artefactos recuperados serão conservados e catalogados – e eventualmente expostos num museu.

SMS SVENT ISTVAN

CONSTRUÍDO: Estaleiro Ganz & Co Danubius de 1914, Fiume (agora Rijeka)

PESO: 20,000 toneladas

COMPRIMENTO: 152m

FEIXE: 28m

COMPLEMENTO: 1094

HÉLICES: Dois

VELOCIDADE: 20 nós

ARMAS: Quatro de 30cm, doze de 15cm, doze de 7cm e três AA de 66mm

TORPEDOS: Quatro 533 mm

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x