Hop de duas ilhas

Caribe Article-Diver Mag SOMENTE

MERGULHADOR AO VIVO

Hop de duas ilhas

BETH & SHAUN TIERNEY são especializados em mergulho liveaboard no Triângulo de Coral, então como um passeio pelo Caribe atenderia às suas expectativas?

1218 Caribe1

Um graysby, um tipo de garoupa, em uma esponja tubular marrom.

EMBORA MUITOS DE NÓS COMECEMOS Durante a nossa viagem subaquática nas águas calmas e límpidas das Caraíbas, nem sempre continuamos a nossa exploração dos oceanos do mundo.

Será a falta de entusiasmo, ou os recifes que empalidecem em comparação com outros destinos mais vívidos – ou simplesmente a suposição de que toda a área é um pouco turística demais? Qualquer que seja a percepção, certamente vale a pena olhar mais de perto para mergulhar nas ilhas do Caribe.

Há alguns anos – décadas na verdade – optamos por focar nossa atenção de mergulho no Triângulo de Coral e nos liveaboards. O Triângulo nos conquistou por sua diversidade excepcional, e pelos liveaboards porque gostamos de acordar de madrugada e depois observar o nascer do sol em uma ilha remota com pouco mais à vista.

Essa estratégia nos afastou (sentimos) de resorts movimentados e recifes sem vida. Mais recentemente, porém, fomos convidados a participar de um liveaboard que navegou pelas Ilhas Leeward, na extremidade nordeste do Mar do Caribe. Era hora de redescobrir o que estava lá e aprender até que ponto nosso pensamento estava certo ou errado.

Estávamos viajando no Caribbean Explorer II, um navio de casco de aço que já navega por essas águas há algum tempo. Nossa viagem começou na ilha de St Maarten. Chegar lá vindo do Reino Unido exigia um vôo direto para uma das ilhas maiores, Antígua, e depois uma conexão para um pequeno avião hopper após uma escala de quatro horas.

Isso fez com que a viagem parecesse lenta, mas quando pousamos no ar ameno da noite as horas pareceram valer a pena. St Maarten é exatamente o que você esperaria, típico do Caribe, com praias cintilantes de areia branca, flores tropicais e palmeiras e, sim, várias faixas de hotéis muito movimentadas.

We had only one night there before boarding Caribbean Explorer II and were pleased to settle into our cabin. It wasn’t exactly the biggest we’ve ever seen, but it did have en suite and air-con, and it proved to be very comfortable.

The other decks were thoughtfully laid out, with good gear space and storage on the dive-deck and a large camera table, while on the top deck the saloon and open spaces were set up for between-dive lounging about.

Apareceu no DIVER dezembro de 2018

O BARCO PARTIU logo depois, tivemos apenas alguns vislumbres panorâmicos da ilha enquanto navegávamos para longe do cais. Pelo que pudemos ver da superfície, os recifes locais não pareciam ser tão prolíficos.

A tripulação confirmou esse pensamento, porque não mergulhamos lá, navegando direto para o nosso primeiro destino de mergulho, Saba.

Quando perguntamos por que não voamos direto para Saba, nos disseram que lá tem o menor aeroporto do mundo. Ao nos aproximarmos, entendemos. Esta ilha vulcânica é uma pirâmide de lados íngremes que irrompe agressivamente do mar. Uma erupção antiga deixou penhascos pontiagudos que são quase verticais em alguns pontos.

A paisagem dramática é intercalada com superfícies cobertas de floresta tropical e, apesar da geografia extrema, existem várias pequenas aldeias que se agarram a colinas e se aninham em vales. Há também uma deliciosa falta de desenvolvimento turístico convencional, com um ambiente descontraído que parece uma ilha mediterrânica.

Beneath the sea, Saba also differs. Rocky shores replace the sandy beaches typical of the Caribbean, while the sheer cliffs extend beneath the water to meet tall, submerged pinnacles and massive boulders. The waters around the island are a National Marine Park, so the dives are inside a protected zone and this shows in the quantity and calibre of reef life.

1218 Caribe3
Naufrágio do rio Taw em São Cristóvão.

Dives are conducted all round the island, and our first was at Big Rock Market, a long, loaf-shaped reef that dropped on either side to rocky outcrops.

We entered near a mini-pinnacle, then swam across to the main reef where, on cue, a Caribbean reef shark swam in, assessed the divers and swam off again.

Along the reef were plenty of encrusting corals and some algae patches protecting lettuce-leaf slugs, small shrimp, coral-banded shrimp, coral trout and lots of butterflyfish.

Este mergulho suave foi seguido pelo Dave’s Drop-off, que fica no lado ventoso e mais agitado da ilha e logo abaixo da parede do penhasco. Um grande leito de pedras desce até cerca de 24 m em uma ampla faixa que cobre a área.

A topografia era impressionante, grande parte dela coberta por esponjas e plumas de corais moles. Era mais colorido do que esperávamos, especialmente nas áreas rasas logo abaixo da parede, uma zona de ondas.

Não havia nenhum enquanto estávamos lá, mas vimos alguns corais chifres de alce substanciais que brilhavam com uma cor mostarda e eram cercados por muitos pequenos leques amarelos e brancos e esponjas amarelas.

Sob a parede, duas enseadas abrigavam tartarugas, boca-de-flauta e peixes-lagarto.

ENQUANTO ESTES MERGULHOS were impressive in their way, the big adrenaline-rush was Eye of the Needle, a deep pinnacle dive. We dropped to a plateau at about 30m. To the side we saw

a tall needle pinnacle similar to the ones that break the water above.

With the pinnacle top at 28m time was limited, but not so much that you would miss the barracuda and nurse sharks, schools of Creole wrasse and many small fish. The needle itself is very pretty and colourful, and the current attracts hunting jack. Around the side of the plateau are three protruding rocks, each covered in pretty corals and sponges.

Os restantes mergulhos em torno de Saba foram semelhantes em estilo a estes três, mas sentimos que eram os mergulhos característicos, cada um revelando uma nova criatura ou característica topográfica.

A segunda metade da nossa viagem envolveu navegar para o norte, até São Cristóvão. Juntamente com a ilha irmã Nevis, este é um local muito mais movimentado, com uma atmosfera animada e um enorme cais para navios de cruzeiro.

Ignoramos isso cuidadosamente enquanto o Explorer nos navegava ao longo da costa, passando por colinas suaves e alguns marcos históricos famosos. Cristóvão Colombo descobriu a ilha em 1493 e reivindicou-a para a Espanha, mas, normalmente, os franceses e britânicos logo se intrometeram.

Os colonos foram atraídos pelas baías calmas e protegidas do lado oeste de São Cristóvão, por isso lutaram com as tribos indígenas caribenhas locais e entre si até o século XVIII.

Os recifes que criaram um ancoradouro seguro naquela época agora oferecem condições rasas e fáceis para os mergulhadores. E com algumas surpresas – âncoras antigas são evidências de batalhas passadas, enquanto os galeões de madeira se desintegraram. Ainda existem alguns naufrágios interessantes para explorar, mas são muito mais recentes.

NOSSO DIVE-TOUR COMEÇOU on the north-eastern coast, where the waters were indeed calm. Anchors Aweigh had a level, sandy bottom surrounded by raised reef beds. We entered and immediately spotted a small black frogfish sitting on a black sponge. Then, across on the sand, we were surprised to see our first pike blenny.

As we explored, mackerel and yellow-tailed jack constantly swam overhead, but we were focused on the smaller creatures such as pufferfish (known as balloonfish here), crabs and both juvenile and teenage-stage spotted drums. Several old anchors are embedded into the reef, well disguised by sponges.

1218 Caribe2
Paradise Reef, St Kitts.

Paradise Reef is where ships moored in past centuries, and was the site of many battles between French and English. There are even more anchors dotted about the reef, with its raised ridges and gullies that form a haven for morays and big crabs.

Uma tartaruga permaneceu durante grande parte do mergulho, feliz em mastigar as esponjas.

We spotted another pike blenny, and our Divemaster showed us a technique to coax him up from his hole – placing a mirror upright on the sand tricked him into thinking he had a rival, and he emerged to fight his reflection!

Foi um prazer mergulhar nos naufrágios, pois estão em águas rasas e de fácil acesso. O River Taw foi um cargueiro que se dividiu em duas seções principais durante um furacão. O local também conta com o chassi de um caminhão e uma escavadeira ao lado.

O naufrágio em si era muito bom, com o casco coberto de incrustações de corais e esponjas, tunicados e pequenos leques. Os enxames de peixes incluíam cardumes de pargos e anthias ao redor da proa, além de alguns pequenos bandos de macacos. Nadando dentro do casco, avistamos caranguejos-flecha e uma variedade de camarões antes de sair pelos porões.

A maioria dos nossos mergulhos aqui foram uma forte mistura de pequenas criaturas na areia com estruturas feitas pelo homem no fundo do mar para equilibrá-las. Talvez o nosso mergulho preferido tenha sido o último – o Corinthian.

Descemos sobre um pequeno rebocador naufragado na areia plana. Muitos peixes estavam em cardumes ao redor da casa do leme e havia sinais de desenvolvimento de corais no casco.

Um curto nadadeira off to the side was a mini-raised wall covered in small corals and sponges, with a chain leading across to the remains of a crane. This looks as if it is almost bursting from the reef, while nearby there is the lonely chassis of a bus.

ESTES DOIS CARIBE ilhas fizeram uma ótima combinação para uma semana de mergulho. O drama e os pináculos do vulcão Saba contrastam fortemente com o nível do fundo do mar em São Cristóvão. Uma ilha revela as antigas forças da natureza, a outra as forças históricas do nosso passado colonial.

Ambos ofereciam uma enorme variedade de criaturas pequenas e curiosas e atrações maiores, naturais e artificiais. Não é sempre que você pode ver tanta variedade em dois grupos de recifes vizinhos, mas aqui está o atrativo. E estar em um liveaboard facilitou a experiência de ambos em apenas uma semana.

O barco organiza um passeio terrestre em Saba que vale a pena perder um mergulho. Reserve algum tempo para ver as outras ilhas em ambos os lados da viagem, embora São Cristóvão tenha mais interesse histórico.

Assim, de volta às Caraíbas, encontrámos muito mais opções assinaladas do que esperávamos. Provavelmente não voltaríamos para ficar em nenhuma das ilhas, mas a ideia de repetir este passeio de barco é muito tentadora!

ARQUIVO DE FATOS

COMO CHEGAR> Não há voos diretos do Reino Unido para São Cristóvão ou São Martinho. Virgin e BA voam para Antígua, onde você pode fazer conexão com um voo LIAT para qualquer uma das ilhas.

MERGULHO E ALOJAMENTOO Caribbean Explorer II é o único navio que navega nesta rota. As viagens começam em St Maarten ou St Kitts e invertem por semana. Alojamento em St Maarten no Juliana’s Hotel, julianas-hotel.com e em São Cristóvão o Ocean Terrace Inn, oceanterraceinn.com

1218 CaribeFFQUANDO IR> O liveaboard navega o ano todo. A estação chuvosa vai de junho a dezembro, a estação seca vai de janeiro a maio. Beth e Shaun viajaram em setembro e encontraram tempo e visibilidade muito bons.

DINHEIRO> Dólar americano.

PREÇOS> Voos de retorno para São Cristóvão por cerca de £ 600. O liveaboard custa US$ 2000 por pessoa, incluindo todas as refeições e bebidas e até cinco mergulhos por dia. Taxas extras de nitrox, combustível e parque marinho.

Informações ao visitante> stkittstourism.kn, stmartinisland.org

VAMOS MANTER CONTATO!

Receba um resumo semanal de todas as notícias e artigos da Divernet Máscara de mergulho
Não fazemos spam! Leia nosso política de privacidade para mais informações.
Subscrever
Receber por
convidado

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Entre em contato

0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x